Agencia Nacional de Petróleo aprova aumento da adição de Biodiesel ao óleo Diesel

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aumentou o teor mínimo de biodiesel no diesel comercial de 10 para 11%. Após alguns testes satisfatórios essa alteração já entrará em vigor a partir de 1º de setembro de 2019. Também revisou especificações de biodiesel para incluir misturas de até 15%.

No ano passado, o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) autorizou a ANP a definir uma porcentagens mais altas de misturas de biodiesel. Sob o cronograma proposto, o B11 entraria em vigor logo após 1º de junho de 2019; B12 a partir de 1º de março de 2020; B13 a partir de 1 de março de 2021; B14 a partir de 1 de março de 2022; e B15 a partir de 1 de março de 2023.

O aumento dos níveis de mistura de biodiesel acima do B10 é baseado no trabalho de validação técnica de um grupo de trabalho multidisciplinar (GTTB) coordenado pelo Ministério de Minas e Energia (MME). O GTTB publicou seu relatório B15 final este mês, recomendando um requisito de estabilidade à oxidação para B15 de 20h. Concluiu-se que uma estabilidade de oxidação de 12h para o componente biodiesel (B100) seria suficiente para isso.

A ANP revisou a especificação de qualidade do biodiesel de acordo, com a especificação de estabilidade de oxidação de 12h entrando em vigor em 1º de setembro de 2019. Isso também abre as portas para vendas imediatas e mandatos futuros de misturas de biodiesel até B15.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *